Quando a procrastinação limita nossos sonhos

Oi gente, tudo bem? Desde que criei o blog sempre busquei compartilhar o meu dia a dia com vocês. Mostrando minhas experiências, o que aprendi e venho aprendendo ao longo desse tempo, e crescendo junto com vocês leitores. Demorei pra fazer esse post pois não encontrava as palavras certas mas espero que compreendam. Em 2017 houve uma mudança na minha vida que alterou completamente minha rotina e isso me fez “sair dos trilhos“.

Mesmo estudando, trabalhando, viajando e tentando levar o blog em frente me sentia perdida. Sabe quando você tem muitas tarefas pra fazer mas elas não rendem? Parece que seus planos não vão em frente? Quando não encontra motivação suficiente? Era assim que estava me sentindo. Fazia listas e mais listas de tarefas, de planos, de metas mas não conseguia cumprir metade delas.

Procrastinação

Sabe aquele momento que preferimos procrastinar do que “levantar do sofá” e agir? Pois é, estava me sentindo exatamente assim. Uma amiga minha sempre usa a palavra “torpor” que é semelhante à inércia. Sabe quando você olha pra sua vida e percebe que poderia estar realizando muito mais coisas e se sente impotente? É uma sensação estranha pois sabemos que tudo depende de nós mesmo assim não temos força.

O que mais entristece em alguns momentos é que parece que todos à sua volta estão progredindo, atingindo suas metas, evoluindo como pessoa e você parece não sair do lugar. O mais estranho é que mesmo sabendo o que fazer preferimos procrastinar. Preferimos deixar pra depois. Preferimos pensar nisso em outro momento.

Essa semana decidi reler meu planner de 2018. Muitas ideias, projetos para o blog, para a vida pessoal, muito que ainda quero realizar. Sabe o que percebi? Que mesmo minha vida voltando à rotina continuo procrastinando. Você senta na frente do computador e ao invés de fazer suas tarefas sua mente viaja, não consegue manter o foco.

Devido as férias engordei alguns quilos, desde então coloquei como meta praticar mais exerícios e cuidar da alimentação. Quando percebo estou comendo pizza, doces e até refrigerante que fiquei quase dois anos sem beber. Não sei o que acontece, parece que é mais fácil deixar pra depois. Vocês já se sentiram assim?

Já pensaram que poderiam ser mais bem sucedidos do que são? Que poderiam realizar muito mais coisas? Tirar planos do papel, fazer acontecer tornar sonhos algo possível? Por que mesmo querendo isso preferimos deixar como está? Por que não conseguimos ser fiéis ao que nos propomos fazer?

Como sempre divido com vocês o que acontece achei importante trazer esse assunto para o blog. Você já se sentiu assim? Quis deixar de procrastinar e não conseguiu? O que fez para resolver? Vou gostar muito de saber a experiência de vocês. Deixe seu comentário, vamos conversar 😉

Quem me acompanha pelo instagram (@corujageek) viu que compartilhei uma aula sobre meditação com o Gabriel Goffi. Um dos benefícios de meditar é ajudar ter mais foco, mais presença e atenção naquilo que fazemos. Eles deixaram a aula disponível no Youtube mas já tiraram (infelizmente 🙁 ). Se quiserem saber mais sobre meditação podem acessar o conteúdo aqui.

Querem mais posts sobre esse assunto, ou saber o que estou fazendo pra mudar é só avisar!

Leia também5 coisas que aprendi na high stakes week com Gabriel Goffi

Até o próximo post! Érika 

Acompanhe também nas redes sociais:
Facebook  Instagram  Twitter  Pinterest  G+

Você pode gostar ♥
Loading Facebook Comments ...

12 Comments

  1. Beca 15/03/2018 at 18:10

    Eu adoro o Goffi, ele é sensacional, cara.
    Adorei seu post. Às vezes a gente se sente assim, e acho que é daí que começa o impulso de mudar e fazer diferente. Fazer mais.
    mil besossssss

  2. Babi Bueno 03/03/2018 at 23:06

    Oi Erika
    Eu também tenho essa sensação de que não tenho controle nenhum.Entendo como você se sente.
    Também estou começando fazer meditação (faz um mês e pouco) para me ajudar a trabalhar tanto com o meu foco quanto com minha inseguranças.
    Amei o post
    Beijos

    http://mundinhoquaseperfeito.blogspot.com

  3. Luana Souza 02/03/2018 at 11:57

    Érika, minha linda, que texto mais incrível.
    Sabe, eu sofro um pouco com essa coisa de procrastinação, embora esteja tentando melhorar… e realmente tem melhorado depois que comecei a fazer terapia. Eu sentia um desanimo horrível. Acho que parte disso está ligado a tudo que nos cerca: a gente tem tanta informação, vê tanta gente internet a fora progredindo, e volta e meia temos aquele pensamento de “não vou conseguir mesmo”. O mais importante é não se deixar cair da inércia, seja tendo epifanias pessoais, ou com ajuda profissional 🙂
    Adorei o post *-*

  4. Thalia Mirelly 01/03/2018 at 23:03

    Olá!Tudo bem?
    Estou passando por procrastinação no momento e também por uma recaída.Motivação é algo que não consigo achar,escrevo um post depois tento estudar,mas nada rende.Também a minha rotina esta sendo cansativo,estudar a tarde e estudar a noite é horrível logo com remédios que não estão organizando seu sono.
    Entendo muito bem o que passa.Preciso achar minha instabilidade em algo e seguir em frente.
    Adorei essa ideia de post.
    Beijos

  5. Vickawaii 01/03/2018 at 00:38

    Te entendo, Erika. Eu recém terminei a faculdade e, para falar a verdade, estou muito bem, estou trabalhando num escritório bom, vou começar uma pós, etc., etc. Mas por conta do meio às vezes fico pensando que eu poderia estar fazendo um mestrado, ter passado em um concurso, estar fazendo intercâmbio, entre tantas coisas. Com o blog também, poderia ser tão maior e tão bem reconhecido se eu simplesmente me esforçasse mais na divulgação, criação de conteúdo, etc…Acho normal a gente acabar criando metas e expectativas e algumas não serem cumpridas, mas essa reflexão que você propõe, ainda que não traga as respostas, é essencial para a gente tomar o primeiro passo e tentar deixar a procrastinação de lado. Beijos!

  6. Gabrieli 28/02/2018 at 20:57

    Que fase e eu também já passei por ela! A mente viajar, não conseguir focar mesmo com tantos planos né, complicado.. Espero que essa fase passe assim como passou pra mim!

  7. Rodrigo 27/02/2018 at 23:11

    Olá!
    Acho que esse momento é inevitável, e todos passamos por ele. Mas é interessante notar o seu olhar crítico a respeito de uma trajetória, a vontade de progredir.
    Essa reflexão serve para todos os âmbitos de nossa vida. Ela serve para a questão do blog, vida profissional, saúde e etc. Há momentos que devemos recuar, diminuir as atividades, responsabilidades e assim compreender o que realmente desejamos, aquilo que nos faz bem!

  8. Jéssica 26/02/2018 at 20:34

    Erika, te entendo completamente! É uma sensação horrível, né? Você sabe que está fazendo errado que é auto-sabotagem, mas mesmo assim continua a procrastinar. Eu tenho um sério problema com a procrastinação, mas tento fazer metas diárias e não mais mensal ou anual, pois quanto maior é o prazo, maior é aquele pensamento de “depois eu faço, ainda tenho dias pra fazer”. Isso tem me ajudado um pouco, porém ainda tenho que melhorar e muito sobre essa questão, não é nada saudável.

  9. Márcia Silveira Pessoa 25/02/2018 at 18:45

    Erika, tenho passado por isso atualmente. Estou com uma penca de posts para serem produzidos, estão todos meio iniciados no rascunho, mas não consigo finaliza-los. Voltei de férias e viajei de novo duas vezes, o que só foi acumulando informação! Para ajudar faço Yoga (há alguns anos já), mas ainda não soou aquela sirene me alertando que eu devo deixar de procrastinar. Mas tudo tem seu tempo. Por isso não fique se torturando, pois todos nós, que temos um blog e mais um monte de atividades paralelas, passamos por isso! beijos

  10. Helana Ohara Heck 25/02/2018 at 17:02

    Quando terminei um relacionamento, o sentimento que tinha era de um buraco aos meus pés e a sensação era de não conseguir fazer nada, por mais que tivesse uma agenda cheia, o desanimo me consumia.
    É sempre bom manter uma boa rotina, fazer aquilo que se coloca como meta, acho que a gente se sente mais vivo

  11. Garota de Personalidades 24/02/2018 at 20:52

    Eu me sinto assim sempre. É um “desânimo” muito grande. Venho tentando ser mais dedicada e persistente, mas nem sempre consigo.
    Às vezes penso: “Eu só preciso fazer; me esforçar e deixar de preguiça.” Mas é tão difícil vencer nossas próprias barreiras…

    http://www.garotadepersonalidades.blogspot.com.br

  12. Jaynara Lambert 24/02/2018 at 10:23

    Menina, parece que você escreveu isso pra mim!! É exatamente assim que ando me sentindo. Sei que posso fazer mais do que faço, mas acabo colocando na minha cabeça que não consigo. Traz mais assuntos assim, vou amar ler Érika!!

    Beijos

    http://www.boas-depapo.blogspot.com

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.