24 de julho de 2020

Oie, tudo bem com vocês? O que estão fazendo esses dias em casa? Essa semana em especial foi bem corrida por aqui quase não consigo dar atenção ao blog. But, a empolgação por compartilhar a estreia de Normal People foi maior. A série baseada no best-seller de Sally Rooney chegou ao Starz Play.

Acredito que fui uma das primeiras pessoas a assinar o serviço de streaming quando chegou ao Brasil. Por que? Dublin Murders. Lembram que divulguei bastante a estreia da série que é baseada nos livros da Tana French e que são publicados pela Editora Rocco? Pois é, agora estreia mais um sucesso.

Vocês não têm ideia do quanto gosto de adaptações ainda mais de obras que me chamaram atenção. Tenho uma lista imensa para mostrar aqui no blog mas preciso de tempo para conseguir transformar minhas impressões e experiências em posts. Mas aos poucos vou conseguindo 🙂

Starz Play
Normal People

Marianne Sheridan é de família rica. A mãe de Connell Waldron trabalha como empregada na casa dela. Dois jovens de classes sociais diferentes. Um dia Connell vai buscar sua mãe e começa a conversar com Marianne. Surge uma ligação entre eles. A série vai mostrar o início do primeiro amor, seus desafios e as consequentes transformações que todo relacionamento traz.

A história

Connell e Marianne estão no último ano do ensino médio. Ela é individualista e gosta de privacidade. Já ele é destaque do time de futebol. Ambos se conhecem desde criança porque a mãe de Connell é empregada na casa de Marianne. Mesmo assim nunca foram melhores amigos.

Até que um dia Connell vai buscar sua mãe eles começam a conversar e surge um sentimento. A partir de então sempre que Connell vai à casa de Marianne eles passam algum tempo juntos. Detalhe importante no colégio o relacionamento deles permanece o mesmo (cada um na sua). Lembram quando Landon Carter não queria que soubessem que Jamie o estava ajudando com as falas de teatro em Um amor para recordar? Quase isso. Em Normal People a decisão é “quase” dos dois.

Eu contesto cada pensamento ou ação ou sentimento meu que está sendo controlado como se vivêssemos em uma fantasia autoritária. (Marianne)

Com o tempo esse relacionamento vai se tornando mais forte. Marianne é muito intensa e logo sente-se apaixonada por Connell. Ele porém é um enigma. Em alguns momentos sentimos que são opostos. Em outros temos certeza de que vão ficar juntos. Percepção que vai mudando ao longo da série.

Normal People
Marianne Sheridan

Como falar da Marianne? Em certos momentos me lembra muito eu mesma. É introspectiva, estudiosa, inteligente e sabe todas as suas qualidades. Por ter inteligência acima da média não sente interesse em fazer parte dos grupinhos do colégio que conversam sobre coisas fúteis como “com quem saiu” no final de semana ou como foi a última festa. Sente não se encaixar. Não pertencer aquele ambiente.

Apesar de ser rica, morar numa casa bonita, ter boa educação é visível seus conflitos internos. Por ser diferente (estranha) acredita que todos na escola a odeiam. Isso faz com que crie uma barreira intransponível não permitindo que as pessoas se aproximem. Marianne vive em seu próprio mundo.

Normal People

Esse jeito da Marianne me lembrou uma conversa que tive a alguns anos com minha melhor amiga. Ela disse algo parecido sobre mim. Para o mundo eu era indiferente, distante, na minha, somente quem “atravessava o muro” me conhecia de verdade. Essas pessoas sabiam como eu era. Engraçado que antes desse bate-papo nunca tinha pensado em mim dessa forma.

O mais interessante é que não é intencional. Não “decidi” ser assim. Simplesmente foi acontecendo ao longo do tempo. Talvez seja porque me mudei muito então não aprendi criar raízes em nenhum lugar. Isso se estendeu para os relacionamentos. Quando nos mudamos constantemente é mais difícil pensar que certas pessoas permanecerão em nossas vidas. É meio complicado explicar esse sentimento. Talvez por isso consiga compreender um pouco a Marianne. Não por ela ter se mudado mas pelo fato de não conseguir ter apego às pessoas.

Marianne
Connell Waldron

Bem diferente de Marianne. Num primeiro momento parece sociável, bem resolvido e popular. No entanto, conforme nos aprofundamos em suas camadas percebemos muitos conflitos internos. Talvez até mais do que ela. É possível ver isso num diálogo em que ele diz o quanto gosta de ler mas que seus amigos não têm interesse “nessas coisas“.

Ou seja, primeiro indício de que tenta se adequar para ser aceito. Nos episódios seguintes isso fica mais visível. Quando seus colegas fazem alguma piada, por exemplo, ele não concorda mas mantém silêncio. Ou quando mexem com Marianne ele não a defende. Lembrando que ninguém no colégio sabe do “relacionamento” entre eles.

Independentemente de como você se sinta em relação ao seu amigo, o que aconteceu com ele não é culpa sua. Você não é responsável pelas decisões que ele tomou. (Marianne)

Enquanto Marianne é individualista e sustenta sua personalidade Connell tenta manter as aparências. Sente-se deslocado nas festas, nas rodinhas de conversa, como se estivesse ali mas ao mesmo tempo quisesse fugir, sair correndo. Dá para perceber seu desconforto. Sente receio do que vão pensar se assumir seu relacionamento com ela. É muito preocupado com o julgamento das pessoas. Além daquelas dúvidas comuns sobre faculdade, sobre o futuro, qual curso escolher. Já Marianne é mais decidida.

Normal People
Marianne & Connell

Como diz Will Smith relacionamentos são para os fortes. Dividir a vida com alguém exige atitudes que a maioria das pessoas não está disposta. Por isso é tão comum o término. É preciso ceder, ter paciência, compreender, e trabalhar para ser uma pessoa melhor dentro da relação. Como disse Lara Nesteruk uma vez… todas as pessoas têm defeitos. Relacionamento é decisão. Você decide que vai dar certo e trabalha para isso. É fácil? De jeito nenhum. Mas para uma casa ser construída é preciso começar pelo alicerce concordam?

Você tenta agir como os seus amigos, mas sabe que não é esse tipo de pessoa. (Marianne)

O relacionamento de Marianne e Connell é intenso em diversos sentidos. Traz reflexões sobre diferenças entre classes sociais. Sobre o que esperar do futuro. Fazer planos. Compartilhar a vida com alguém. Qual profissão escolher. Inseguranças quanto a ser bom o suficiente para ser amado. Sobre aceitar diferentes formas de amor. Além de enfrentar um irmão extremamente machista e uma mãe que não se importa.

Starz Play

Há um acontecimento em especial (sem spoilers) que faz Marianne mudar completamente. Ela se torna outra pessoa. Nesse momento percebemos o amadurecimento de ambos. Também levanta a questão do quanto os relacionamentos transformam nossas vidas. Do quanto situações alegres ou tristes podem nos marcar para sempre.

Eu por exemplo, não tive muitos namorados. Apenas três. Meu primeiro relacionamento sério foi na faculdade. Mesmo durando pouco tempo (seis meses) tivemos altos e baixos e foi bem marcante. As vezes é difícil olhar para trás e não sentir uma pontinha de arrependimento pelo rumo que tomamos (mas isso é assunto para outro post). Todo relacionamento seja ele bom ou não nos ensina algo.

É hora de soltar as mãos

Acompanho a Luísa Accorsi a bastante tempo e lembro que ela escreveu algo sobre “é hora de soltarmos as mãos” quando terminou seu relacionamento anterior. Foi a primeira vez que refleti que alguns namoros precisam terminar. Seja porque cada um segue seu caminho ou porque não têm mais nada em comum que os façam ficar juntos. Normal People traz uma reflexão semelhante. Sentimos um nó na garganta mas as vezes é preciso seguir em frente.

Sally Rooney
Minha opinião

Apesar de ter 12 episódios é bem curtinha para assistir. Consegui maratonar em 2/3 dias. Interessante analisar cada episódio, cada diálogo, cada fase da vida dos personagens. É uma série muito rica. Densa. Diálogos bem construídos. Em certos momentos há identificação com Marianne ou Connell pelas suas atitudes. Isso torna a série mais marcante.

Quem me conhece sabe que sou fã de suspense. Normal People é bem diferente. Ela te faz mergulhar de cabeça nos relacionamentos. Seja entre Marianne e sua mãe, com seu irmão, Connell, colegas da escola, amigos da faculdade, professores. Bem diferente de Friends ou How i met your mother que podem ser assistidas enquanto arrumamos a casa ou lavamos a louça 😉

A série é ambientada na Irlanda. Isso já me conquistou. Conforme a história avança conhecemos cidadezinhas do interior, Dublin, além de paisagens de tirar o fôlego. Destaque especial para um passeio de bicicleta. Assistam essa parte depois me contem. É surreal de linda.

Quer sentir um pouquinho da atmosfera da série? Ouça a playlist escolhida pela Marianne que está disponível lá no Spotify Agora me contem… conheciam a série ou o livro? Gostam de histórias intensas como essa? Se já assistiram quero saber a opinião de vocês 🙂

Até o próximo post, Érika ♡

Nos acompanhe nas redes sociais
Facebook ♡ Instagram ♡ Twitter ♡ Pinterest

Erika Monteiro
Post escrito por Erika Monteiro

Descobri desde cedo quão incrível é o universo dos filmes, séries, livros e todo esse mundinho geek. Criei esse espaço para compartilhar experiências e trocar ideias.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Avatar

    Tayres

    22 de agosto de 2020

    Não conhecia essa série, mas achei o enredo até que interessante. Afinal quem nunca foi jovem, quem nunca viveu o primeiro amor, quem nunca em algum momento se sentiu deslocado e quem nunca a partir de algum acontecimento se viu amadurecendo, não é mesmo! Mas ainda assim não sei se a assistiria, apesar que ando meio longe das séries mesmo!

  2. Avatar

    Maria Luíza Lelis

    4 de agosto de 2020

    Oi, tudo bem?
    Eu já tinha ouvido falar que essa série seria lançada, mas não tinha lido nenhum comentário ainda sobre ela. Mas tenho curiosidade de ler o livro, pois só vejo elogios para ele. Pelo que vi no post, foi uma adaptação muito boa, acertando na construção dos personagens e com bons diálogos. Não assinei esse streaming ainda, mas já tem um tempo que estou tentada a assinar por causa das séries The white queen e The white princess. Fiquei ainda mais empolgada agora para dar uma chance e assistir essa série também.
    Beijos

  3. Avatar

    Luna

    3 de agosto de 2020

    Eu não conhecia nem a série e nem o livro, mas já fiquei louca para assistir! O fato de você ter mencionado Um amor para recordar foi golpe baixo (risos), pois me instigou ainda mais. Como amo a história de Landon e Jamie! Não importa quantas vezes assista, sempre choro.
    Gostei muito de saber sobre os assuntos abordados na série e como Marianne e Connell vão se aproximando, embora tentem manter isso em segredo. Já torço tanto pelos dois, mesmo temendo que o final não seja o desejado. Gosto quando as histórias nos fazem refletir e há identificação. Fiquei aqui imaginando como esse relacionamento será significativo para a vida dos dois e como lidarão com as diferenças de classe social e os mundos distintos.

  4. Avatar

    Camila – Leitora Compulsiva

    3 de agosto de 2020

    Oi, Erika.
    Ganhei um exemplar do livro em um evento aqui em São Paulo, mas coloquei ele na estante e nem pensei mais no coitado! Agora que li essa sua crítica sobre a série, fiquei curiosa para conhecer a história desses dois personagens! Como não sou assinante desse streaming, vou de livro mesmo! Rs…
    Beijos, Camis 🙂

  5. Avatar

    Ana Caroline Santos

    2 de agosto de 2020

    Olá, tudo bem? Fiquei toda empolgada para ver a série. Como assim não conhecia?! Gosto de enredos do estilo, principalmente quando temos uma grande mensagem por trás, e assim como você, irei amar ver a ambientação ser na Irlanda. Dica mais que anotada!
    Beijos

  6. Avatar

    CRIS

    1 de agosto de 2020

    Oi Erika!
    Ainda não conheço essa série, mas fiquei curiosa sobre o desenrolar do enredo, no crescimento dos personagens e na mudança de atitude de Marianne. Parece ser uma série que prende muito a tenção, sua resenha ficou maravilhosa com o destaque do que sentiu assistido, parabéns e obrigado pela dica, bjs!

  7. Avatar

    Aninha Goulart

    29 de julho de 2020

    Oiii,
    Eu não conhecia a história, e morro de vontade de assinar este streaming, mas ainda não estou podendo kkkkk Eu amo quando a história prende a gente, que deixa a gente envolvido e faz ficar pensando nos personagens e suas histórias. Eu imagino o quão denso devem ser estes relacionamentos e me deixou super curiosa para poder conferir eles. Espero ter condições de assinar a plataforma em breve para poder conferir esta dica que me chamou muito a atenção.
    Beijinhos…

  8. Avatar

    Ana Paula Lima

    29 de julho de 2020

    Oiii!!
    Só não digo que vou assistir agora pq não posso assinar nenhum streaming no momento. Estou em contenção. Mas eu adorei saber que a série é diferente de tudo que gosta e ainda assim é incrível!
    A crítica está ótima, está anotada para o futuro 🙂

    Beijinhos,
    Ani

  9. Avatar

    Ivi Campos

    29 de julho de 2020

    Já comprei o livro e pretendo ler antes de conferir a série, mas está dificil segurar a curiosidade!!! Ontem mesmo vi que o ator foi indicado ao Emmy por esse papel… Vamos ver se consigo!

  10. Avatar

    vaneessa

    28 de julho de 2020

    Olá Érika, tudo bem?
    Gostei muito de conhecer essa série, ´parece que vou mergulhar nela pois é bem curta como você disse e chega uma hora em que realmente precisamos soltar as mãos.
    Fiquei curiosa e vou começar a maratonar.
    Beijocas.

  11. Avatar

    Blog Dois Pernods

    28 de julho de 2020

    Muito legal… Sou viciado em séries e essa, com certeza, vai entrar para a minha lista. Uma muito boa que vi pela Amazon Prime foi a “Little Fires Everywhere” – É sensacional! Vale a pena conferir também.

  12. Avatar

    Gleydson

    28 de julho de 2020

    Oi, tudo bem?
    Tenho visto vários posts relacionados a essa série e ao livro, mas não dei uma chance ainda. Agora, depois de ler o seu post, vi que preciso assistir haha. Obrigadão pela dica, viu?
    Abraços!

  13. Avatar

    Renata Mendes

    27 de julho de 2020

    Nunca tinha ouvido falar, mas confesso que fiquei curiosa para assistir viu!?!

  14. Avatar

    Rúbia Kenes

    27 de julho de 2020

    Querida eu não conhecia está serie, pelo que vi sua resenha deve ser muito boa, obrigada pela dica, beijinhossssssss 🙂

  15. Avatar

    Carolina Trigo

    27 de julho de 2020

    Oi, Érika!
    O que eu sabia dessa história foi de uma resenha que assisti e não tinha me interessado pelo livro. Até soube que a série estava estreando, mas nunca dei muita atenção para ela. Até o seu post! Fiquei com muita vontade assistir, até porque se passa na Irlanda, que é o país que mais quero conhecer e de onde vem a minha autora favorita, Cecelia Ahern.
    Já coloquei a série na minha lista para assistir. Só não sei quando isso vai acontecer, pois tenho muita coisa para assistir antes.
    Bjss

  16. Avatar

    Mulher Virtuosa By Vany

    27 de julho de 2020

    Realmente uma história intensa. Gostei de conhecer os personagens e saber da série. Eu não conhecia a série e nem o livro. Fiquei interessada em assistir 🙂

  17. Avatar

    Graziela Costa

    27 de julho de 2020

    Erika, como você sou fã de suspenses e adoro adaptações de livros e esse seriado me chamou a atenção também. Gosto tanto da maneira que você escreve nos faz sentir a história. Vou ver mais o que tem nessa plataforma Starz para assinar, estou consumindo bastante filmes e seriados nesse período. Obrigada pela dica (fora da caixinha).

  18. Avatar

    Victoria

    27 de julho de 2020

    Tenho visto muitos anúncios dessa série pelas minhas redes. Agora com sua crítica, fiquei ainda mais interessada. Você tá quase me fazendo assinar o Starz Play!

  19. Avatar

    Alice Martins

    27 de julho de 2020

    Olá Érika,
    Ainda não conhecia essa série, mas fiquei extremamente interessada depois do seu post, pois tenho certeza que iria amar. Eu gosto bastante de livros, filmes ou séries que tratem de relacionamentos, que nos fazem entrar de cabeça neles e entender os personagens. Creio que iria gostar bastante dessa série e espero ter a oportunidade de ver em breve. Amei a dica, como sempre você arrasou e me deixou com gostinho de quero mais!

    Beijos!

  20. Avatar

    Julianna Terra

    27 de julho de 2020

    Pela resenha, já dei pra sentir que é daquelas de pegar o lencinho de tanto se emocionar! Amei a dica, não a conhecia. Beijos!

  21. Avatar

    Mariana

    27 de julho de 2020

    Que série interessante!! Já despertou minha vontade em assistir.
    Gosto quando me identifico com algum personagem, isso aconteceu antes só lendo seu post.
    Vou agora mesmo ver a playlist.
    xoxo

  22. Avatar

    Lucas buchinger

    27 de julho de 2020

    Nossa não tinha conhecimento dessa série *O*
    Mas já amei a sinopse e a fotografia dela parece ser lindíssima <3 Já vou anotar a dica !

  23. Avatar

    Cidália

    27 de julho de 2020

    Olá Érika,
    Não conheço o livro e nem a série, mas depois de ler a sua resenha fiquei com vontade de conhecê-la. O que é Starz Play? Gosto muito de acompanhar séries, ainda mais quando são baseadas em livros e também sou fã de suspense.

  24. Avatar

    Paloma

    27 de julho de 2020

    Muito boa a dica! Esse casal é muito bonitinho. É uma série pequena, queria ver. Adoro personagens com diálogos inteligentes💙💙😘😊
    Bjus!

  25. Avatar

    Joyce

    27 de julho de 2020

    Ai que lindeza já quero assistir, acho que na parte dos conflitos internos a personagem se parece um pouco comigo e já estou ansiosa para conhecer as paisagens. Suas dicas são sensacionais, obrigada, bjusss.

  26. Avatar

    KARINA VALESKA PADILHA ALVES

    27 de julho de 2020

    Oi Erika!
    Gostei muito de sua resenha e de sua reflexão sobre essa serie… eu acredito que cada pessoa tem um tempo em nossa vida, que o primeiro namorado nunca vai ser o seu único e que nós temos que aprender a respeitar e aceitar o próximo como ele é. Já tive um namoro que foi como o Connel ele ñ queria me assumir, dava a desculpa que namorou muitos anos e que tinha que dar um tempo, e que a inveja era muita da nossa relação. Puro engano, não acredite e nem aceite uma pessoa que não te assume por completa, essa pessoa não te merece de nenhuma forma, pode ter certeza disso, vive a vida como momentos e se ame não importa se é nerd como Marianne, tenho certeza q no mundo dela, ela é feliz… Parabéns pela resenha, espero que vc conte sua experiencia logo.. bjs e sucesso!

  27. Avatar

    RENATA CRISTINA SILVA AVILA

    27 de julho de 2020

    Lembro mesmo que logo quando starz chegou no brasil voce começou a divulgar ele mesmo hahahaha
    Nem sabia direito o que era e aprendi com voce.
    Amo adaptações e cada uma que assisto me anima mais ainda ver outras.
    Nao conhecia essa adaptaçao e nem to lembrando do livro, mas vou procurar agora mesmo pra saber mais sobre ele e logo logo vou assistir a adaptação

  28. Avatar

    Camille

    27 de julho de 2020

    Olá, Érika!
    Séries que trabalham a vida e relacionamentos em um tom mais realista sempre interessantes. Nunca tinha ouvido falar da autora, mas a obra me chamou a atenção justamente porque não parece tentar romantizar as relações. Além disso, gostei dessa espécie de inversão de papeis, em que o garoto pobre é popular e a garota rica é mais reservada., já que estamos acostumados com o contrário, pelo menos no ponto econômico.

  29. Avatar

    Márcia schorn

    27 de julho de 2020

    Essa série é bem interessante, gosto dessa temática, relacionamentos familiares me emocionam. O segundo ponto positivo é se passar Irlanda, onde sonho muito em conhecer.

  30. Avatar

    Raphael Martins

    26 de julho de 2020

    Já me identifiquei com ela, nunca fui uma pessoa muito popular e sempre me senti solitário nas minhas paixões. Gosto de estudar e pesquisar coisas e não tenho tanta gente pra conversar e compartilhar.

  31. Avatar

    Valéria

    26 de julho de 2020

    Oi, Erika. Pela ambientação na Irlanda acho que já vale a série toda hahaha
    Não conhecia e fiquei curiosa, apesar de romance não ser o meu forte. Mas a construção dos personagens parece bem estruturada. Isso me ganha demais ^^
    Küss 😘

  32. Avatar

    Carol Nery

    26 de julho de 2020

    Adorei que a série seja ambientada na Irlanda. Me dá um ânimo a mais. Apesar de achar que não dê conta de me envolver com esse drama todo por agora…
    A verdade é que estou terrivelmente bloqueada com séries. Não ando tendo ânimo tá nada. Nem as séries que mais gosto.
    Porém um dos melhores lugares para descobrir séries que eu possivelmente vá gostar, é seu blog. Já percebi que gosto de muitas coisas que você cota e fala sobre.
    Adorei seu post!! Tenha uma ótima semana. Beijão.

  33. Avatar

    LORENNA ALENCAR VIEIRA DA LUZ

    26 de julho de 2020

    Erika amei esse romance e não conhecia essa assinatura, infelizmente não consigo assinar mais um 🙈. Eu adoro essas histórias de primeiro amor e acompanhar seus crescimentos pessoais ainda mais com tanta coisa envolvida. Adorei a dica, espero um dia poder assistir!

  34. Avatar

    MAISA GONCALVES DE CARVALHO

    26 de julho de 2020

    Erika, estou com esse ebook há uns 6 meses ou mais, e ainda não li porque até então não tinha encontrado muita coisa sobre ele. E adorei! Parece uma estória de amadurecimento, e fiquei curiosa, quero ler e depois procurar a série. Bom esse incentivo!

  35. Avatar

    Débora Vicente

    26 de julho de 2020

    Nunca ouvi falar sobre, vou até dar uma pesquisadinha depois,. Gosto bastante de um pouco de suspense com romance.

  36. Avatar

    Debora Sapphire

    26 de julho de 2020

    Olá, Érika! Nossa, essa semana foi super corrida pra mim também. Eu quase não consegui dar atenção para o blog igualmente. Eu acho interessante conferir estreias de séries baseadas em best-sellers. Então, essa chamou a minha atenção pelo que você escreveu aqui sobre ambientação da série ser na Irlanda e tudo mais. Confesso que nunca parei para explorar séries com essa atmosfera mais intensa. Então, fiquei sabendo do livro e da série agora. Perfeito que esse destaque em especial do passeio de bicicletas seja surreal de lindo!

  37. Avatar

    Vitor Damasceno

    26 de julho de 2020

    Como sempre, pela sua descrição parece ser uma perfeita indicação, só não tenho mais condição de assinar mais um streaming, rsrsrs. Parece bem bonita a história dos dois, parecem fofos. Obrigado Erika !

  38. Avatar

    Letícia Guedes

    26 de julho de 2020

    Oioi! Sou fã demais de séries que se aprofundam na questão dos relacionamentos – sejam amorosos, familiares ou de amizade -, ainda mais quando adotam uma abordagem mais realista, o que parece ser o caso. Por isso, fiquei com muita vontade de ler o livro e assistir a série. O mais provável é que eu leia, pois não tenho como assinar o Starzplay. Muito obrigada pela indicação. Abs.!

  39. Avatar

    Joana Darc

    26 de julho de 2020

    Oi! Eu adorei a sugestão 🙂 a série parece ser bem interessante…

  40. Avatar

    Maísa Rodriguês

    26 de julho de 2020

    Confesso não ser o tipo de gênero que chama a minha atenção, mas até que parece ser bem interessante agora que li um pouco sobre ♥

  41. Avatar

    Mariana

    26 de julho de 2020

    Que interessante a série!!! Despertou minha curiosidade em assistir!! Me agrada muito quando me identifico com algum personagem e, só de ler seu post, já me identifiquei.
    Vou agora ver a playlist hahaha
    xoxo

  42. Avatar

    Fernanda Akemi

    26 de julho de 2020

    Eu não conhecia essa série e gostei. Também adoro um suspense, mas tem hora que gosto de assistir algo mais descontraído e com romance.
    Amei ser um casal diferente e que vai se conhecendo e se encontrando. Fiquei curiosa tanto pela Marianne, que me lembrou em alguns aspectos e o Connell, pelos conflitos internos que ele apresenta.
    Espero ter a oportunidade de assistir. Sinto que vou gostar sim!

  43. Avatar

    Janaina

    26 de julho de 2020

    Eu simplesmente amo séries assim. E acabo de me identificar muito com você e com a personagem: – Costumo fazer das pessoas como passageiras na minha vida, eu não crio vinculos, e muito tempo, não entendia porque eu era assim. Mas, hoje, já abraços a minhas sombras e aceito muito bem elas. E sim, alguns relacionamentos precisam terminar, mesmo que doa….

  44. Avatar

    Eduardo

    25 de julho de 2020

    Ual, que legal, não conhecia essa série. Mas ela parece ser muito intensa e envolvente, além de que amei a fotografia. Sobre adaptações vejo que muita gente tem medo de ve-las, já eu gosto bastante, acho que é uma outra maneira de ilustrar um livro ou um quadrinho. Tenho dado preferencias de ver adaptações que quero mt após ler a obra original, mas em alguns casos tbm posso ver antes, não tenho muito problema não.
    Enfim, adorei o post!

  45. Avatar

    tania m

    25 de julho de 2020

    Não conhecia a série mas gostei da história, mas o que me atraiu é a possibilidade de conhecer um pouco de outro país, ver a natureza, outra cultura deve ser incrível. Indicação maravilhosa, bjus 🙂

  46. Avatar

    Yasmine Evaristo

    24 de julho de 2020

    Essa série está sendo muito falada. Pelo que li aqui ela aborda uma série de conflitos internos que podemos ter no início da vida adulta. Gosto de tramas que aprofundam nos sentimentos dos personagens. Mais uma pra lista.

  47. Avatar

    Luiza teodoro

    24 de julho de 2020

    Amei a indicação! Adoro filmes e séries e não conhecia este starz play já preciso assitir esta que indicou kkkk (sou viciada mesmo).
    Adorei a resenha você arrasou 😉