13 de setembro de 2020

Oi pessoas, como vocês estão? Por aqui a rotina anda bem corrida e quase não sobra tempo para dar atenção ao blog mas vou procurar melhorar isso I promise. Hoje vamos bater um papo sobre Ponto de virada o livro mais recente da Monja Coen.

A autora é uma monja zen budista e missionária oficial da tradição Soto Shu com sede no Japão. Também é fundadora da comunidade Zen budista criada em 2001 com sede em Pacaembu.

Além de Ponto de virada, Monja Coen escreveu “Aprenda a viver o agora“, “A sabedoria da transformação”, “Zen para distraídos“, “O monge e o touro”, “Sempre zen“, “O que aprendi com o silêncio” e muitos outros. Grande parte deles publicados pela Editora Planeta.

31/12/2019. Noite de Ano Novo. Quem poderia imaginar que em 2020 nossas vidas mudariam para sempre? Quem poderia sonhar que viveríamos uma pandemia? Que um vírus se espalharia pelo mundo inteiro? Que haveria lockdown? Acredito que ninguém não é mesmo?

Quantos compromissos desmarcados. Viagens canceladas. Aeroportos fechados. E de repente o home office é o “novo normal”. Muitos nem tinham ideia do que era isso. De como funcionava. Ou ainda como transferir o escritório pra casa. E as crianças? E o barulho? E a TV? Como milhares de famílias iam ficar dias e dias isoladas? Surreal essa situação.

Até então situações como essa eram vistas apenas nos livros de História. Algo distante da nossa realidade. Algo como a 1ª Guerra, 2ª Guerra, Holocausto, Guerra do Afeganistão, do Vietnã, do Golfo, 11 de setembro. Tudo tão distante. O Coronavírus, no entanto, é atual.

Monja Coen nos faz refletir sobre esse momento e no efeito sobre nossas vidas. Aquela frase “enquanto uns choram, outros vendem lenços” se encaixa bem na escrita da autora. Ela questiona sobre o que faz as pessoas mudarem? O que faz as pessoas se tornarem diferentes?

Essa reflexão veio de encontro a tudo o que aconteceu comigo nesse ano. Enquanto ouço muitas pessoas comentando “esse foi um ano perdido“, por outro lado sinto que a minha vida mudou tanto. Posso até dizer que 360º. Trabalhar em casa, iniciar um novo curso, buscar uma nova carreira. Foram tantas mudanças que não me sinto mais a mesma pessoa da virada do ano.

Nem sempre é fácil enxergar tais oportunidades. Muitas vezes preferimos permanecer na zona de conforto. No entanto, se abrir ao novo, crescer como ser humano, e compartilhar essas mudanças com aqueles que nos cercam é uma experiência indescritível.

As vezes o medo nos ronda, temos insegurança, não conseguimos imaginar um amanhã diferente. Mas é preciso ter convicção do caminho que estamos trilhando. Ter certeza de onde queremos chegar. Ainda não alcancei ao que me propus mas estou no caminho. Mudar é uma verdadeira aventura.

Se não repetir constantemente, se deixar de ler e estudar restará apenas uma leve e distante memória.”

Agora me contem, conheciam a Monja Coen? Leram algum de seus livros? O que mudou na sua vida desde que começou o isolamento? Mudou de emprego? Começou a trabalhar em casa? Adiou algum plano/projeto? Deixe um comentário 🙂

Até o próximo post, Érika ♡

Nos acompanhe nas redes sociais
Facebook ♡ Instagram ♡ Twitter ♡ Pinterest

Erika Monteiro
Post escrito por Erika Monteiro

Descobri desde cedo quão incrível é o universo dos filmes, séries, livros e todo esse mundinho geek. Criei esse espaço para compartilhar experiências e trocar ideias.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Avatar

    Márcia schorn

    23 de novembro de 2020

    Ainda não conhecia a Monja Coen e nem conhecia suas obras, adorei a dica, gosto bastante do budismo.

  2. Avatar

    Identificate

    23 de novembro de 2020

    Este livro é um exemplo de quando algo não corre bem não podemos ficar digamos ali parados mas sim dar uma virada na vida, não temos de estagnar ver os lados bom e os lados maus este ano não é só mau, este anos trouxe algo bom para mim naveguem por entre os mundo dos livros este ano aprendi a ler de novo vamos lá dar uma virada

  3. Avatar

    Mulher Virtuosa By Vany

    22 de novembro de 2020

    Gosto de livros que agregam em nossas vidas e nos faz refletir.

  4. Avatar

    Alice Martins

    22 de novembro de 2020

    Olá Érika,

    Não conhecia a Monja e nem seus livros, mas já fiquei bem animada para ler, pois parece nos trazer boas reflexões. Para mim, esse não foi um ano perdido, mas sim um ano onde me redescobri e acabei me encontrando em toda a confusão que é nossa vida. Foi um ano que aprendi a trabalhar em casa, me dediquei a projetos que estavam parados e vi que a vida que sonho para mim, é sim possível. Mudanças são sempre difíceis, mas aceitá-las de bom grado é importante em qualquer caminhada. Adorei o post!

    Beijos!

  5. Avatar

    Joana Darc

    22 de novembro de 2020

    Oie! Eu adorei a sugestão de livro é bem interessante 🙂

  6. Avatar

    Ingrid

    22 de novembro de 2020

    Esse livro da Monja Coen eu ainda nao li. Mas amo acompanha-la. Ela me traz muita paz, muita reflexão!

  7. Avatar

    Cris Santos

    21 de novembro de 2020

    Quem diria que dois mil e vinte seria assim né, gosto de livros que nos ajudam a refletir melhor, gostei da dica de leitura.

  8. Avatar

    Lucimar da Silva Moreira

    20 de novembro de 2020

    Realmente ninguém esperava pela pandemia, o mundo está totalmente diferente, muito bacana o livro, livros que trás reflexões são sempre muito bem vindos, gostei muito do livro, tem assuntos que vai agradar os leitores, bjs.

  9. Avatar

    Isabel

    20 de novembro de 2020

    Nossa… Acredito que é um ótimo livro para lermos e entendermos melhor tudo que estamos vivendo.

    Atualmente trabalho e estudo em casa, cancelei viagem, visitas, e tudo mais, mas crendo que vamos vencer tudo isso

  10. Avatar

    cila

    19 de novembro de 2020

    Oi Erika, sua linda,
    Na mesma direção eu vi pessoas dizendo o mesmo, que se beneficiaram ao ficar em casa, que enxergaram que era essa hora e viraram o jogo. Mas é complicado, pois a realidade de cada um é diferene, e o que vivemos é surreal. Eu só desejo saúde e segurança para nós.
    bjs.
    cila.